26.6.16

noção de ser pai

Parece que ser pai também é ser filho de novo. Explico. Os pais do pai, agora avós, tendem mil encantos pelo neto. Meu neto. Afinal, te criei, meu filho. Seu filho é muito nosso. Se não fosse por nós, oras. Não é crítica negativa. Que alegria ter meus pais hoje avós. Não conheci todos os meus avós. Gostaria muito. Seu Remo, tenho certeza, teria sido um avó muito importante. Mesmo sem nunca tê-lo conhecido, sua presença sempre foi muito forte. Me emociono de pensar nisso. Digo, então, não pela posse ou implicações, mas por essa emoção tão grande que vive na família. Nascer e ser criado até hoje, ensinado, respeitado. Sinto isso com o Pedro. A importância do filho para o pai. E, nossa, como é um sentimento forte. Só de pensar que algo possa rompê-lo é muito sufocante. O filho é um pouco do pai e vice-versa. É como se fosse a mesma vida. E os avós, pais do pai, viveram a mesma coisa que eu há mais de trinta anos. E hoje, só depois de ter o Pedro, e viver isso, posso escrever esse texto, ser filho de novo, ter noção de ser pai. Caramba. As palavras estão aqui, mas só vivendo mesmo. Recomendo. Tenha um filho, meu caro. 

2 comentários:

Ou: pi_cap@hotmail.com

Obrigado.